Falta de chuva prejudica safra em Goiás

Produção de grãos deve ser de 22,4 milhões de toneladas, aponta levantamento

11 de janeiro de 2019

A produção de grãos 2018/19 em Goiás deve crescer 5,5% em relação à safra anterior, atingindo 22,4 milhões de toneladas, segundo o 4º Levantamento divulgado nesta quinta-feira (10) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Já a produtividade tem aumento esperado de 2,9%, com 4,12 mil kg/ha. Com a divulgação dos números, Goiás mantém a quarta posição entre os maiores produtores de grãos brasileiros.

Embora indique aumento de produção, produtividade e área plantada em relação à safra 2017/18, o resultado é menos otimista do que o divulgado no relatório de dezembro, que indicava produção de 23 milhões de toneladas de grãos (+8,3%) e aumento da produtividade de 5,7%. O futuro titular da Secretaria Estadual de Agricultura e Pecuária, que será criada com a reforma administrativa do Governo de Goiás, Antônio Carlos de Souza Lima Neto explica que houve um déficit hídrico em dezembro, o que prejudicou as expectativas iniciais. “Essa queda foi sinalizada devido a um período de estiagem que tivemos no final do ano passado. Entretanto, temos indicativos de crescimento 2,5% de área produzida, se compararmos com 2017/2018, e de produção de 5,5%”, diz Antônio Carlos.

A soja, que tem produção estimada de 11,2 milhões de toneladas, apresentou redução de 4,4% em relação à safra 2017/18, e variação negativa de 6,9% na produtividade. O mesmo aconteceu no comparativo da primeira safra do milho, cuja colheita começa em fevereiro. Enquanto em dezembro a expectativa era colher 2,1 milhões de toneladas, agora chega a 2 milhões de toneladas. Ainda assim, a produção é 19,1% maior do que na safra anterior. Já a produtividade do milho teve redução de 3,8%.

O levantamento também mostra que a primeira safra de feijão teve queda de produção em Goiás, com expectativa de colher 82,5 mil toneladas (contra 93,1 mil toneladas na estimativa de dezembro), redução de 41,2% na produção e de 15,9% na produtividade. Goiás é o terceiro maior produtor de feijão do País e, no total, deve colher 321,4 mil toneladas nesta safra. Já os números das culturas de algodão, arroz, girassol, trigo e sorgo permaneceram estáveis.

Escoamento da produção

Nesta quinta-feira foi assinado um termo de cooperação entre o Governo de Goiás, prefeituras de Jataí e Rio Verde e o Ministério Público para viabilizar a recuperação de rodovias na região Sudoeste do Estado. O Governador Ronaldo Caiado também se reuniu ontem, em Brasília, com o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, para discutir sobre a restauração de rodovias estratégicas para o escoamento da produção agrícola.

Durante a visita, Caiado entregou ao ministro um levantamento realizado pela Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) e Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) detalhando as vias da malha rodoviária goiana que demandam reparos mais urgentes, com atenção especial às regiões Sul, Sudeste e Sudoeste. “Estamos agindo proativamente, no sentido de unirmos esforços do governo estadual e prefeituras para que possamos realizar uma recuperação emergencial nos pontos mais críticos das principais rodovias. Além disto, o governador também já está buscando soluções e apoio junto ao governo federal para a recuperação das principais vias de escoamento da produção” arremata o futuro secretário de Agricultura e Pecuária Antônio Carlos.